2.10.07

Ar de família


Há algo de muito marcante e fundamental nesta foto, tirada em Segura - que tem o seu quê de berço para nós. Como irmão mais velho, o Pedro olha para mim com um ar divertido e a atenção necessária. Nunca perdeu essa noção de responsabilidade, nem o sentido de humor. O sentido de humor, talvez, pontualmente... Já o Tiago diverge para outras paragens. Não quer saber, está na dele e até bazava em menos de um instante. A esse ninguém o conseguiu agarrar, até hoje. Seria bom reencontrá-lo mais vezes, noutros momentos, já que não vale a pena interrogarmo-nos sobre o que se perdeu pelo caminho. Quanto a mim, já nasci com ar sisudo, uma mão a pedir ajuda e a outra pronta a esmurrar. O que mudou? As sinergias. O que nos define, une e afasta está no sangue e nunca vai aprender a responder por si.

4 comentários:

rita disse...

tu sempre foste giro! e esse ar sério, cá para mim é só fachada :)
ai, segura... há quantos anos à espera de uma estadia lá!

Anónimo disse...

Apetece respirar o "ar" desta família.Parabéns. conceição pedruco

Anónimo disse...

É impossivel deixar de sorrir ao ver esta fotografia!!! O tempo passou, os meninos cresceram, e eu continuo a sorrir quando vos encontro todos reunidos. O "ar de familia", desta familia, faz-me bem.
MJPedruco

João disse...

Tuxe, a propósito, que tal no fim-de-semana do feriado? As aulas dão-te uma folga? Ainda não desisti...

Manas Pedruco: que coincidência simpática. E, depois de passar o Natal convosco, posso dizer o mesmo relativamente à vossa família. Beijos e obrigado.

(Bem, estas foram as respostas mais civilizadas que já dei por aqui) ;-)

Arquivo do blogue