18.7.07

Ave rara













Não vi o concerto no Teatro-Circo nem vi o concerto no S.Jorge. Na verdade, nunca o ouvi ao vivo e só recentemente descobri a sua música. Comecei pelas capas dos discos, que são por si só um bom motivo para os possuir. É louco, o Andrew, claro. Tem um talento raro, uma facilidade inusitada em tudo: na voz, nos arranjos, na escrita, na atitude, que é de facto um prolongamento das suas composições. Ele próprio é uma composição singular e excêntrica, que só se situa ali, no centro-oeste do seu universo. Por isso quase nunca é simples descortinar o que pretende dizer, a única solução é mergulhar. Ele está disponível e o que tem para dar, partilha com prazer.

3 comentários:

M. disse...

Ave rara, singular, pássaro-do-egipto, pássaro-do-mel, pássaro-da-areia, passaroco, passar, passear, tomar ar, espairecendo, deslizando, desviar-se, errar, errante, divagante, beber os ares, sonhador, voador, sublime, altaneiro, superior, muito, intenso, agudo, picante, assobiante, que chama, claro, sagaz, perspicaz, talentaço, sábio, e de louco, aveado, excêntrico, precioso, raro. Inspirador, certo?

João disse...

Ó minha rica Mafarrica, o seu proselistismo adjectival seria capaz de converter um ornitófobo.

M. disse...

Salmonete adorado, era mais um exercício, porque o teu texto me inspirou... não saíu lá muito bem, seriam precisas horas... e também não te converti porque já estavas convertido, mas valeu pela mafarrica:)!

Arquivo do blogue