16.4.07

Ao sol do Lumiar

Há locais em Lisboa que permanecem segredos muito bem guardados. Não sei se os autóctones já não procuram os jardins escondidos da sua cidade, mas não-nativos como eu agradecem que eles existam e bem resguardados da mole humana que se escoa para os centros comerciais ao fim-de-semana. Já cá vivo há uns anos, mas nunca suspeitei que o Museu do Traje, que visitei há muito tempo atrás numa excursão escolar, possuísse um jardim tão bonito. Teremos então de passar por coisas como estas:




Mas atravessados os portões do museu, repousaremos o olhar nisto:





E embora a calçada de Carriche esteja mesmo por detrás deste arvoredo



conseguimos abstrair-nos do barulho residual do trânsito e da ideia de uma paisagem opressiva a rondar, a rondar.

3 comentários:

Alexandre disse...

Ora aqui está uma bela dica...
Da próxima vez já sei onde comer o farnel quando chegar à capital!

João disse...

Pois é pensando em vós que divulgo estas belezas inéditas.

rita disse...

que bom que o fazes! este não conhecia.
já tenho programa para amanhã! ;)

Arquivo do blogue