12.2.08

Nouvelle Vache



Olivier Assayas, outrora realizador (Paris S'Eveille, Clean) e argumentista (Alice et Martin, Filha da Mãe) de alguns filmes de relevo, decidiu rodar em inglês com a Ana Malhoa italiana e o clone não desfigurado de Mickey Rourke. É difícil não julgar o livro pela capa, mas, para além de nutrir uma antipatia visceral pela actriz protagonista e por tudo o que é italiano em geral (incluindo a pizza, o logo da Gucci e o meu carro), o cartaz parece coisa de uma americanada de 3ª, destinada às prateleiras do videoclube de Arcozelo, para usufruto solitário do Tójó mecânico. "She's losing control again"? Eh lá, isto promete. Enchido por enchido, prefira-se a farinheira nacional ao salame importado. Também preenche os requisitos e serve a função.

2 comentários:

M. disse...

O que me apetecia agora era puxar-te o rabo (só um bocadinho) e dizer-te que nem tudo o que vem de Itália é assim tão mau, mas se calhar zangavas-te, não?

João disse...

O meu carro não é assim tão mau. O Mastroianni não é mau, o Fellini não é mau, o Pininfarina não é mau, a pana cota não é má... Há excepções, pois há.

Arquivo do blogue