7.9.07

A cozinha da Maxmen


Não ousarei pronunciar-me sobre o conteúdo da Maxmen que me aterrou este mês na secretária. Não saberia avaliar o rigor das propostas que vejo nas páginas profusamente ilustradas com moças em poses elegantes e roupinha estival, nem tão pouco comentar o tipo particular de humor que esguicha em cada parágrafo, mas que é em tudo semelhante ao grunhos arrebanhados que ouço nos balneários do ginásio que frequento. Contudo, permito-me destacar uma peça singular sobre dinâmica sexual, intitulada "Houdini", reveladora de um profundo respeito pelo sexo oposto e, sem dúvida, uma ilustração certeira do desejo feminino. Inspirado por este este momento ímpar, decidi propor 3 novas variantes na linha bacalhau com todos da "Enciclopédia Sexual", emprestando-lhe um tom mais cosmopolita.


ENFORNADA

Quando a mulher se mostra relutante em adoptar a posição canina, o homem deve colocar-lhe um lombo bem temperado debaixo da almofada. Quando esta exclamar: "Cheira-me a lombo de porco", o macho propõe-lhe de imediato: "Vamos virá-lo e recheá-lo como deve ser", introduzindo o seu espeto na ameixa. Ela não terá como negar.

CHAMUÇA

Numa penetração vertical, o homem deve aproveitar o espaço disponível para adiantar os seus assuntos, pelo que se recomenda encostar a mulher à parede entre uma secretária e uma estante, de forma a poder ligar o portátil e realizar consultas diversas. Aconselha-se atender à situação sexual de quando em vez, não descurando o orgasmo. Peça à sua parceira para não se mexer demasiado, de forma a rentabilizar o tempo.

MACROBIÓTICA

Se o seu pénis não tiver a dimensão desejada para satisfazer a sua parceira, experimente a seguinte receita tradicional: coloque uma courgete de dimensões generosas em leite morno durante 7 minutos. Faça um corte transversal na base, retire parte do recheio e encapote o seu órgão. Na posição canina, introduza o preparado até ao fundo na vagina da companheira. A mulher sentir-se-á preenchida. Não há risco de ela cuspir grainhas e é um excelente contraceptivo natural. Se a sua parceira desejar sentir a ejaculação, retire o membro da courgete e despeje-lhe o conteúdo na cabeça de forma a acentuar a boa impressão geral.

2 comentários:

Francisca Correia disse...

looooooooooooool Medo!!! Essa revista é para nerds não é?

João disse...

Imagino que, se não o são, têm questões sérias por resolver ou então um estranho sentido de humor. Mas é o problema em geral das publicações masculinas, não só em Portugal. Parece que, para as ler, temos de sofrer uma lobotomia primeiro.

Arquivo do blogue